Contra Darwin: breve abordagem sobre a teoria organísmica de J. Uexkull, K. Goldstein e G. Canguilhem

Felipe Augusto de Luca

Resumo


Embora a teoria da evolução pensada por Darwin tenha se tornado um paradigma para as ciências biológicas ela contém grandes lacunas que ainda não foram completadas nem mesmo pelos neodarwinistas. Apresentaremos aqui estas lacunas e como elas poderiam ser resolvidas sob a perspectiva organísmica de três filósofos da biologia: Jakob Von Uexkull, Kurt Goldstein e Georges Canguilhem.


Texto completo:

PDF

Referências


DARWIN, Charles. A Origem das Espécies, no meio da seleção natural ou a luta pela existência na natureza, 1 vol., [tradução de Joaquim da Mesquita Paul]. Porto: Lello & Irmão – Editores. 2003.

DARWIN, Charles. Autobiography of Charles Darwin. Londres: Watt & Co., 1929

LAMARCK, J. P. B. A. M. (1835-1840). Histoire Naturelle des Animaux sans Vertèbres. 2ème édition révue et augmentée de notes présentant les faits nouveaux dont la science s’est enrichie jusqu’à ce jour, par M. M. G. H. Deshayes et H. Milne Edwards. 11 vols. Paris: Baillière.

CANGUILHEM, Georges. La connaissance de la vie. 2. éd. Paris: Libraire philosophique J. Vrin, 1971.

CANGUILHEM, Georges. O Normal e o Patológico. Tradução de BARROCAS, Maria Thereza de Carvalho; LEITE, Luiz Octavio Ferreira Barreto. – 5ª ed.- Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000

GOLDSTEIN, K. The Organism. Nova York: Zone Books, 1995.

GOLDSTEIN, K. La structure de l'organisme: introduction à la biologie à partir de la pathologie humaine. [Trad. E. Burkherdt e Jean Kuntz]. Paris: Gallimard, 1983

UEXKÜLL, Johan Jakob von. Cartas biológicas a una dama. Santiago de Chile: Zig-zag, 19-- [1920].

____________________. Theoretical Biology. New York: Harcourt, Brace & Company, Inc., 1926.

_____________________. Ideas para una concepción biológica del mundo. 2. ed. Trad. R. M. Tenreiro. Buenos Aires: Espasa-Calpe, 1951.

_____________________. Milieu animal et milieu humain. Trad. Charles Martin-Freville. Paris: Bibliothèque Rivages, 2010.

REFERÊNCIAS SECUNDÁRIAS

BEHE, M. A caixa preta de Darwin: o desafio da bioquímica à teoria da evolução, Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997

BERTALANFFY, L. Teoria Geral dos Sistemas. Petrópolis: Vozes, 1977.

GOULD, S. J., A galinha e seus dentes e outras reflexões sobre história natural: Rio de janeiro, Paz e Terra. 1992

GOULD, S. J , Darwin e os grandes enigmas da vida, São Paulo: Martins Fontes. 1999

DAWKINS, R. O gene egoísta, Lisboa: Gradiva. 1989

MARGULIS, L. & SAGAN, D. Acquiring genomes: a theory of the origins of species, New York: Basic Books. 2002

MATURANA, H. & VARELA, F. De máquinas e seres vivos: autopoiese – a organização do vivo, Porto Alegre, Artes Médicas. 1997

MATURANA, H. & VARELA, F A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana, São Paulo, Palas Athena. 2001

KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas, 2011

SPINELLI, M. Filósofos Pré-Socráticos. Primeiros Mestres da Filosofia e da Ciência Grega. 2ª edição. Porto Alegre: Edipucrs, 2003

POUGH, F. H. A vida dos invertebrados. [Trad. Erika Schlenz]. Sao Paulo: Atheneu,

KENNY, Anthony. Uma Nova História da Filosofia Ocidental. Volume I. Filosofia Antiga. Edições Loyola. 2011

CUVIER [1826]. Discurso sobre as revoluções do globo, São Paulo: Editora Cultura, 1945

MAYR, E. Isto é biologia: a ciência do mundo vivo. [Trad. Claudio Angelo]. São Paulo: Companhia das Letras. 2008.

MAIA, A. C. A. Criacionismo e o conceito de Design Inteligente. Instituto comportamento, evolução e direito. Rio de Janeiro. 2004. Disponível em: http://www.iced.org.br/artigos/criacionismo_design_antonio_maia.PDF Acessado em: 20 maio 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.