A Função do Conceito de Causa Eminente no §23 da 3ª Meditação

Louis de Freitas Richard Blanchet

Resumo


No parágrafo 23 da Terceira Meditação, Descartes propõe a hipótese segundo a qual a substância pensante pode ser a causa eminente do ser das ideias corporais. O assunto abordado por Descartes no parágrafo em discussão não se refere ao conteúdo de ideias obtido pelo resultado da interação entre o aparato sensível e o objeto. A hipótese tem o objetivo de explicar as condições para existência até mesmo de ideias corporais abstratas, como a noção de extensão. O presente artigo defende que a proposição de que o pensamento puro é causa dessas ideias é provisória, pois será refutada na Sexta Meditação ao longo da prova da existência da substância extensa. A conclusão do raciocínio apresentado por Descartes será que as ideias corporais não podem ser causadas inteiramente apenas pelo pensamento, a existência dessas ideias, inclusive as mais abstratas, depende do concurso da substância extensa.

Palavras-chave: Ideias corporais; realidade objetiva; distinção; causa secundum esse.


Texto completo:

PDF

Referências


BEYSSADE, M. A dupla imperfeição da ideia segundo Descartes. Analytica, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 2, 1997.

Descartes, R. Dos Princípios da Filosofia Primeira Parte: sobre os princípios do conhecimento humano. Tradução Guido Antônio de Almeida (coord.). Analytica, Rio de Janeiro, vol. 3, n. 2, pp. 76-99, 1998.

_____. Dos Princípios da Filosofia Primeira Parte: sobre os princípios do conhecimento humano. Tradução Guido Antônio de Almeida (coord.) Analytica, Rio de Janeiro, vol. 5, n. 1-2, pp. 136-173, 2000.

_____. Meditações sobre Filosofia Primeira. Tradução Fausto Castilho, Campinas: Editora Unicamp, 2004.

_____. Œuvres de Descartes. Charles Adam & Paul Tannery (org.). 11 vols. Paris: Vrin, 1957-1996.

_____. Os Pensadores: Descartes. Tradução de J. Guinsburg; Bento Prado Júnior. São Paulo: Abril Cultural, 3ª edição, 1983.

_____. Princípios de Filosofia. Tradução João Gama, Lisboa: Edições 70, 2006.

_____. The Philosophical Writings of Descartes. Translated by John Cottingham, Robert Stoothoff and Dugald Murdoch. Vol. I. Cambridge: Cambridge University Press, 1985.

_____. The Philosophical Writings of Descartes. Translated by John Cottingham, Robert Stoothoff and Dugald Murdoch. Vol. II. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

_____. The Philosophical Writings of Descartes. Translated by John Cottingham, Robert Stoothoff, Dugald Murdoch and Antony Kenny. Vol. III. Cambridge: Cambridge University Press, 1991.

FORLIN, E. A Teoria Cartesiana da Verdade. Ijuí: Editora Unijuí, 2005.

KAJEVSKI, O. Realidade Formal e Causa Formal em Descartes. Revista do Seminário dos Alunos do PPGLM/UFRJ, n. 2, 2011.

LANDIM FILHO, R. Evidência e Verdade no Sistema Cartesiano. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

_____. Ideia, Ser Objetivo e Realidade Objetiva nas “Meditações” de Descartes. Kriterion, Belo Horizonte, n. 130, pp. 669-690, dez., 2014.

_____. Idealismo ou Realismo na Filosofia Primeira de Descartes. Analytica, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 2, pp.129-159, 1997.

LEVY, L. Representação e Sujeito: o conceito cartesiano de ideia. In: MARQUES, E. R.; et al (orgs.). Verdade, Conhecimento e Ação. São Paulo: Edições Loyola, 1999.

OLIVEIRA, F. P. Notas sobre o Princípio de Causalidade na Terceira Meditação. Unisinos Journal of Philosophy, n. 18, pp. 12-17, jan.-abr., 2017.

O’NEILL, E. Mind-Body Interaction and Metaphysical Consistency: A Defense of Descartes. Journal of the History of Philosophy, vol. 25, no. 2, pp. 227-245, April, 1987.

RADNER, D. Is There a Problem of Cartesian Interaction?. Journal of the History of Philosophy, vol. 23, no. 1, pp. 35-49, January, 1985.

ROCHA, E. M. Função do Conceito de Ideia Inata na Prova da Existência da Substância Infinita da V Meditação de Descartes. Cadernos de História da Filosofia da Ciência, série 3, vol. 17, n. 2, pp. 225-242, jul.-dez., 2007.

_____. Princípio de Causalidade, existência de Deus e existência de coisas externas. Cadernos de História da Filosofia da Ciência, série 3, vol. 10, n. 1, pp. 7-30, jan.–jun., 2000.

_____. Observações sobre a Sexta Meditação de Descates. Cadernos de História da Filosofia da Ciência, série 3, vol. 16, n. 1, pp. 127-144, jan.-jun., 2006.

_____. O Conceito de Realidade Objetiva na Terceira Meditação de Descartes. Analytica, vol. 2, n. 2, 1997.

_____. Teoria das Ideias no Sistema Cartesiano: A Questão da Fundamentação do Conhecimento, Analytica, vol. 6, n. 2, pp. 11-32, 2001.

SCHMALTZ, T. M. Descartes on Causation. Nova York: Oxford University Press, 2008.

SUÁREZ, F. Disputationes Metaphyscae. Translated by Sidney Penner. Vol. XXX, section 1, 2011. Available on: http://www.sydneypenner.ca/su/DM_30_1.pdf. Accessed on 19 March 2019.

TEIXEIRA, W. J. Teoria das ideias, inatismo e teoria da percepção em Descartes, Cadernos Espinosanos, n. 35, pp. 487-516, jul.-dez., 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.