Para um banquete Foucault-Deleuze: genealogia e ontologia da diferença

Rafael Gironi Dias

Resumo


Neste artigo propomos articular uma série de textos de Michel Foucault produzidos no início da década de 1970 a fim de tensionar a aproximação desses escritos com uma ontologia da diferença deleuziana. Para tanto, em um primeiro momento, seguimos a leitura de A ordem do discurso e das Aulas sobre a vontade de saber, que compõem o primeiro ano de ensino de Foucault no Collège de France entre 1970-71. Nesse ponto, está em causa conferir a formulação da noção de acontecimento feita por Foucault a partir de uma genealogia da vontade de verdade que coloca em disputa duas concepções radicalmente opostas de conhecimento, em Aristóteles e em Nietzsche. Em um segundo momento, voltamos nossa atenção ao artigo de Foucault de 1971, Nietzsche, a genealogia, a história, a fim de entender o desdobramento da noção de acontecimento voltado para a história. Nesse ponto, retomamos os comentários de Foucault sobre a filosofia de Gilles Deleuze publicados em dois artigos, Ariadne enforcou-se (1969) e Theatrum Philosophicum (1970), e mostramos como a concepção de uma genealogia da história aos moldes nietzschianos encontra diversas semelhanças com as noções de diferença e repetição destacadas pelo teatro filosófico proposto por Deleuze.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.