Reflexões sobre a mentira, de Alexandre Koyré

Caio Souto

Resumo


As Reflexões sobre a mentira foram publicadas inicialmente em Nova Iorque, no primeiro volume da revista trimestral Renaissance, publicada pela École libre des Hautes Études (vol. 1, fascículo 1, janeiro-março de 1943). Por conta de suas raízes judaicas, Koyré teve de deixar a Europa para escapar ao Holocausto, radicando-se momentaneamente nos Estados Unidos, onde passou a lecionar, contribuindo decisivamente para o desenvolvimento dos estudos em história das ciências nesse país. Dentre seus célebres alunos, estão Thomas Kuhn e I. Bernard. Também na década de 1940, mais precisamente em 1947, pouco depois do desfecho da Segunda Guerra Mundial, portanto, Koyré fez publicar o volume Epimênides, o mentiroso, uma compilação de alguns escritos de juventude que versavam sobre o problema da mentira, mas desta vez segundo seu aporte lógico-epistemológico. Já estas Reflexões sobre a mentira, cuja tradução apresentamos pela primeira vez ao leitor lusófono, é por sua vez uma das raras incursões de Koyré no domínio político, ficando ainda por ser feita uma análise que levasse em consideração as relações entre esses dois textos, que permitiriam lançar luz sobre as relações entre epistemologia e política neste autor.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.