Inverossímil Verdade: As “Epístolas Cristãs” de Plínio o Jovem e Trajano

João Ãngelo Oliva Neto

Resumo


A epístola X, 96 de Plínio o Jovem (61–c. 113 d.C.) contém o testemunho mais antigo do conflito entre cristãos e Império Romano e das práticas rituais do Cristianismo primitivo. Apenas três autores latinos antigos “pagãos” escreveram sobre os cristãos: o epistológrafo Plínio o Jovem e os historiógrafos Cornélio Tácito (c. 56–c. 120 d.C.) e Suetônio Tranquilo (c. 69–c. 122 d.C.). O testemunho de Tácito (Anais, XV, 44) foi escrito por volta de 115 e 116 d.C. e descreve com alguma detença a dura punição que Nero (imperador entre 54 e 68 d.C.) reservou aos cristãos como supostos responsáveis pelo incêndio de Roma do ano 64 d.C. Os dois testemunhos de Suetônio (Vida dos Doze Césares, “Cláudio”, 25, 4, e “Nero”, 16, 2) foram escritos por volta de 122 d.C. e brevemente informam que os cristãos foram expulsos de Roma por Cláudio (imperador entre 41 e 54 d.C.) e perseguidos por Nero como praticantes de perigosa superstição.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.