Notas sobre os "Apontamentos para uma Estética não-aristotélica": Álvaro de Campos

Fabrício Lúcio Gabriel de Souza

Resumo


Os Apontamentos para uma estética não-aristotélica, entre outros escritos sobre arte, figuram na obra pessoana como ponto de relevância por se tratar de um esboço para uma “teoria estética” em via contrária à Tradição. Nem sempre atendendo às expectativas de muitos críticos quanto à aplicabilidade de tal pensamento à leitura do próprio Fernando Pessoa, nem demonstrando consistência suficiente enquanto reflexão sistêmica do ponto de vista filosófico, os Apontamentos, mesmo assim nos oferecem, em potencial, margens para uma releitura que transpasse à discussão restritiva de uma estética não aristotélica. Em suma, nosso intuito é mostrar que para além de uma descontinuidade da tradição estética aristotélica, Fernando Pessoa através do discurso de Álvaro de Campos vislumbra um estado em que corpo e arte estabeleçam estreita relação firmada em princípios de força pelo viés da sensibilidade em vez do tradicional caminho da razão. Nesse sentido, não pretendemos emitir conclusões definitivas concernentes aos escritos em questão, visto que entendemos e acolhemos o termo “apontamento” como um prospecto de um trabalho que não se concretizou.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.