O Círculo de Bakhtin e a Escola de Frankfurt no enfrentamento da crise civilizatória atual

Patricia Pereira Bertoli

Resumo


Este artigo discute o posicionamento do homem face à crise civilizatória atual, a partir de duas correntes filosóficas principais que, já no século XX, anunciavam a responsabilidade mediadora do ser humano. A primeira considera o pensamento proposto pelo Círculo de Bakhtin e o próprio sobre aspectos filosóficos da linguagem. Esta é vista como constituinte do pensamento ideológico e, em sua capacidade dialógica, conduz o homem à reflexão sobre sua relação de responsabilidade com o outro e com o ambiente, sendo que decide quais enunciados escutar ou refutar. A segunda, a Teoria Crítica proposta pela Escola de Frankfurt, sustenta a oposição à barbárie identificada pelo racionalismo tradicional, ou seja, a visão de que ao homem é permitido usufruir inconsequentemente dos recursos naturais, como se fossem inesgotáveis. Propõe-se o enfrentamento à alienação e exploração do meio e do homem pelo próprio homem por vias da educação formal, chamando-o a enfrentar tal barbárie ouvindo os enunciados críticos e assumindo seu papel como parte integrante do meio.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.