Do espetáculo sem espectador em Bergson

Luiz Manoel Lopes

Resumo


O presente artigo trata de apresentar considerações sobre a leitura de Bento Prado Junior em relação ao filósofo Henri Bergson, destacando o conceito espetáculo sem espectador em que o autor procura acentuar as diferenças entre o bergsonismo e a fenomenologia husserliana.


Texto completo:

PDF

Referências


BERGSON, H Matéria e memória : tradução de Paulo Neves da Silva, São Paulo: Martins Fontes, 1990.

DELEUZE, G. Lógica do Sentido, tradução Luiz Roberto Salina Fortes, São Paulo: Perspectiva, 1974.

___________ L’imannence: une vie, Paris, Philosophie, n. 47, Minuit, 1995 – A imanência; uma vida., tradução de Jorge Vasconcellos e Hércules Quintanilha, in Gilles Deleuze : imagens de um filósofo da imanência, VASCONCELLOS, J. FRAGOSO, E (organzadores), Londrina, UEL, 1997

DELEUZE, G. & GUATTARI, F. O que é a filosofia ? tradução de Bento Prado. Jr e Alberto Alonso Muñoz – Rio de Janeiro: Ed.34, 1992.

HUSSERL , E. Idéias para uma fenomenologia pura e para uma filosofia fenomenológica, tradução de Marcio Suzuki; Aparecida –SP: Idéias & Letras, 2006.

____________ Meditações Cartesianas, tradução Frank de Oliveira, São Paulo, Madras, 2001.

MURALT, A A metafísica do fenômeno, tradução de Paula Martins, São Paulo : Ed.34, 1998.

SARTRE. J. P. A transcendencia do ego, tradução de Pedro M. S. Alves; Lisboa : Colibri, 1988.

PRADO JUNIOR, B. Presença e campo transcendental: consciência e negatividade na filosofia de Bergson, São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1988.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.